Programa do Colóquio «Grandes Comandantes da História Militar Ibérica (séculos IV-XVI): carreiras, mentalidades e modelos de atuação bélica»

Dias 4 e 5 de novembro de 2016, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (Anfiteatro IV, Piso 5). Inscrições até 20 de outubro de 2016, pelo e-mail aihmilitar@gmail.com ou joao.g.monteiro@sapo.pt

Entrada gratuita para os sócios da Associação Ibérica de História Militar, séculos IV-XVI (AIHM) com a quotização de 2016 em dia. Estudantes: 5 €. Outros participantes: 10 € (pagos na altura do colóquio).

Dia 4 de novembro (sexta-feira):

  • 9h00: Sessão de abertura.
  • 9h30: Conferência inaugural, por Francisco García Fitz (Professor Catedrático da Universidad de Extremadura, Cáceres): “El Cid: Liderazgo y pautas de comportamiento bélico”.
  • 10h30: Coffee-break.
  • 11h00: Mesa-redonda I (Moderador: Tenente-General Alexandre Sousa Pinto, Comissão Portuguesa de História Militar), com a participação de: Miguel Gomes Martins, Instituto de Estudos Medievais da Universidade Nova de Lisboa (Notas em torno do percurso de Geraldo «O Sem Pavor», m. c. 1178, “Ele tinha os muçulmanos da fronteira sob o terror das suas armas!”), Abílio Lousada, ex-docente do Instituto de Estudos Superiores Militares, Lisboa ( Afonso Henriques, c.1109-1185, Metodologia de emprego de forças e tipologia das operações militares), Mário Jorge Barroca, Universidade do Porto (D. Gualdim Pais, c.1118-1195, Caudilho e Mestre dos Templários Portugueses) e José Manuel Rodríguez García, Universidad Nacional de Educación a Distancia (Los Zaccaria. Una marca familiar de almirantes. Estudio sobre el liderazgo en la mar, fines del s. XIII principios del s. XIV).
  • 13h00-14h30: Pausa para almoço livre.
  • 14h30: Entrega do Prémio “Jovens Investigadores Associação Ibérica de História Militar – Banco Santander”, com a presença e alocução do Dr. Luís Bento dos Santos (Diretor do Banco Santander).
  • 15h00: Mesa-redonda II (Moderador: Carlos de Ayala Martínez, Universidad Autónoma de Madrid), com a participação de: João Gouveia Monteiro, Universidade de Coimbra ( Nuno Álvares Pereira, 1360-1431, A espada da Sétima Idade do Mundo), Ekaitz Etxeberria Gallastegi, Universidad del País Vasco (D. Álvaro de Luna y la ciencia de la guerra en la Edad Media, 1390-1453), António Martins Costa, Doutorando da Universidade de Coimbra (D. Duarte de Meneses, 1414-1464, O sangue e as armas no final da Idade Média) e José Manuel Calderón Ortega, Universidad de Alcalá (D. Luis Portocarrero, capitán general y poeta, 1450-1503).
  • 17h00: Coffee-break.
  • 17h30: Assembleia Geral da AIHM (Presidente da Mesa: Rafael G. Peinado Santaella, Professor Catedrático da Universidad de Granada).

Dia 5 de novembro (sábado):

  • 9h00: Mesa-redonda III (Moderador: Martín Alvira Cabrer, Universidad Complutense de Madrid), com a participação de: Carlos J. Rodríguez Casillas, Universidad de Extremadura (Sirviendo sin bandera: D. Alonso de Monroy, 1436-1511, un señor de la guerra en la Castilla del siglo XV), Dario Testi, Universidad de León (Afonso de Albuquerque y la conquista de Malaca, 1511), Roger Lee de Jesus, Centro de História da Sociedade e da Cultura / Centro de História d’Aquém e d’Além Mar («Embarcado com as armas às costas». O percurso militar de D. João de Castro, de Tânger a Goa, 1500-1548) e Gonçalo Couceiro Feio, Centro de História da Universidade de Lisboa, Luís de Ataíde (1516-1580), Confronto e fusão de culturas militares).
  • 11h00: Coffee-break.
  • 11h30: Conferência de encerramento, por John Gillingham (Emeritus Professor da London School of Economics and Political Science. Fellow da British Academy): “Lionheart and Lackland: Two Brothers in War”. Moderador: José Varandas, Universidade de Lisboa.
  • 12h45: Encerramento do Colóquio.
  • 13h00: Almoço de confraternização e foto de família (inscrição até 20 de outubro pelo e-mail aihmilitar@gmail.com ou g.monteiro@sapo.pt).
  • 15h00: Visita dos convidados externos à Universidade de Coimbra.

Download Programa Colóquio Grandes Comandantes

Regulamento do Prémio «Jovens Investigadores – Associação Ibérica de História Militar – Banco Santander»

 

Artigo 1.º

A Associação Ibérica de História Militar (séculos IV-XVI) e o Banco Santander decidem criar o «Prémio Jovens Investigadores, Associação Ibérica de História Militar – Banco  Santander».

Artigo 2.º

O Prémio tem edições previstas para os anos civis de 2016 e 2018 e destina-se a galardoar trabalhos científicos sobre história militar da Península Ibérica dos séculos IV a XVI, produzidos por investigadores até 35 anos de idade, de todas as nacionalidades.

 

Artigo 3.º

 O Prémio terá o valor de 3.000 €, em cada uma das suas edições (2016 e 2018).

 

Artigo 4.º

Os trabalhos concorrentes terão ser inéditos e de ter um mínimo de 250.000 carateres (incluindo espaços) e deverão ser apresentados numa das línguas atualmente faladas na Península Ibérica, ou então em inglês, em francês ou em italiano.

 

Artigo 5.º

As candidaturas deverão ser apresentadas até ao dia 30 de junho do ano a que diz respeito o Prémio (2016 ou 2018), em correio postal registado a enviar para os dois endereços seguintes: João Gouveia Monteiro, Rua do Tirado, n.º 125, 3040-806 Cernache, Portugal; e Francisco García Fitz, Calle San Petersburgo, n.º 9, 4.º andar Direito, 10005 Cáceres, Espanha. Além disso, os candidatos deverão enviar uma versão eletrónica para o endereço de e-mail da Associação: aihmilitar@gmail.com

 

Artigo 6.º

Em ambas as edições, o júri será constituído por cinco personalidades: o Presidente e o Vice-Presidente da Associação Ibérica de História Militar, um representante do Banco Santander e dois elementos indicados rotativamente pelos corpos gerentes da Associação Ibérica de História Militar (devendo um deles ser de nacionalidade portuguesa e o outro de nacionalidade espanhola). Em caso de conflito de interesse de algum membro do júri com as candidaturas apresentadas, esse membro do júri deverá abster-se na votação final.

 

Artigo 7.º

A deliberação do júri será tomada por maioria, em cada ano a que respeita a edição do Prémio, até ao dia 15 de outubro, devendo ser tornada pública nos canais próprios da Associação e na comunicação social portuguesa e espanhola.

 

Artigo 8.º

A entrega do galardão terá lugar até ao final do ano civil a que disser respeito o Prémio.

 

Artigo 9.º

O Prémio poderá não ser atribuído, se o júri assim o entender. Não haverá atribuições ex aequo, nem direito a recurso. Poderão ser atribuídas Menções Honrosas, se o júri o considerar justificado.

 

Artigo 10.º

A Direção da Associação Ibérica de História Militar reserva-se a possibilidade de publicação resumida do trabalho premiado na sua revista eletrónica (intitulada e-Strategica) e/ou de publicação integral do trabalho vencedor em versão digital.

 

Artigo 11.º

O candidato a quem for atribuído o Prémio compromete-se expressamente, e como condição do recebimento do galardão, a autorizar que a sua imagem e dados sejam divulgados, inclusive pela imprensa, e com o conteúdo e nos termos entendidos convenientes pelos promotores da iniciativa, em ordem à promoção e divulgação do Prémio, dos próprios beneficiários, das suas instituições académicas de origem e dos promotores do evento.

 

Artigo 12.º

Todos os casos omissos neste regulamento serão resolvidos pelas direções da Associação Ibérica de História Militar e do Banco Santander, sob parecer do júri.

Download do Regulamento Prémio Jovens Investigadores

VIII Jornadas Luso-Espanholas de História Medieval

Nos próximos dias 3 e 4 de Dezembro de 2015 decorrerão, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, as VIII Jornadas Luso-Espanholas de História Medieval, que este ano têm como tema central “De ambos os lados do Estreito:
 A propósito de Ceuta (sécs. VIII-XV)”.

A temática desdobra-se em quatro secções:

1 – Antes de Ceuta: território e fronteira entre o Al-Andalus e a Hispânia Cristã (sécs. X-XV);

2 – De ambos os lados do Estreito: interdependências, mobilidades e continuidades no Islão ocidental (sécs. VIII-XV);

3 – A construção de uma nova legitimidade política: Avis e Trastâmaras no palco peninsular (sécs. XIV-XV);

4 – Ceuta e o problema das origens da Expansão (sécs. VIII-XV).

Procura-se assim integrar um momento específico de análise em contextos e conjunturas muito mais abrangentes, e integrar as questões fundamentais e mais actuais que se colocam quando se reflete sobre Ceuta, no presente.

Organizadas pela Sociedade Portuguesa de Estudos Medievais, em colaboração com a sua congénere espanhola e com diversas faculdades e unidades de investigação portuguesas, as Jornadas contarão com a presença de mais de sessenta conferencistas oriundos de Portugal, Espanha, Brasil e Porto Rico.

Ver programa

Ver cartaz

Inscrições: € 10; estudantes : € 5

 

Fundação da AIHM – Associação Ibérica de História Militar (sécs. IV-XVI)

No dia 13 de junho de 2015, no Palácio da Independência, em Lisboa, um grupo de quatro dezenas de pessoas, portuguesas e espanholas (na sua maioria docentes e investigadores universitários, alunos de cursos de Mestrado e de Doutoramento, ou gente com responsabilidade na gestão de equipamentos e de instituições com intervenção na área da história militar) fundou a «Associação Ibérica de História Militar, séculos IV-XVI» [AIHM], aprovando os respetivos Estatutos e elegendo os seus primeiros corpos gerentes.

Esta Associação traduz o grande relevo que a história militar está a adquirir a nível internacional e que se exprime num grande número de publicações, na produção de dissertações de 2.º e de 3.º Ciclos, no interesse crescente do grande público pela visita a museus, centros de interpretação e campos militares, e até na existência, em algumas prestigiadas universidades (p. ex., na Universidade Complutense de Madrid), de cátedras de história militar.

Também na Península Ibérica, nos últimos trinta anos, a investigação nesta área conheceu um incremento substancial, em boa parte devido à atividade intensa das comissões portuguesa e espanhola de história militar. No entanto, a projeção internacional desta realidade é ainda escassa, num mundo onde a cultura erudita tem uma forte dependência do que se produz nos países de expressão anglo-saxónica, francófona ou germânica. Além disso, a articulação interna entre o que a este nível se faz em Portugal e em Espanha é ainda muito incipiente.

Surgiu, por tudo isso, o projeto de criar um ponto de encontro, para pôr em rede, para dinamizar, coordenar e divulgar a investigação científica que se faz no mundo hispânico sobre história militar, mais concretamente no que diz respeito ao período compreendido entre o século IV (a fase final do mundo romano) e o século XVI (que assinala o arranque da expansão ultramarina, em que os países ibéricos foram pioneiros). A intenção é promover reuniões científicas anuais, publicações conjuntas (digitais e em papel), visitas de estudo, aprofundar pesquisas e, ao mesmo tempo, apoiar jovens investigadores que se dedicam a esta área. A AIHM já tem existência legal e um endereço eletrónico institucional pelo qual pode ser contactada (aihmilitar@gmail.com). Já dispõe também de uma página web (http://aihmilitar.wix.com/site) e está a desenvolver esforços no sentido de, em 2016, lançar a revista digital e-Strategica e organizar a sua primeira grande reunião científica. A Associação deseja dar-se a conhecer a nível ibérico e mundial, estando totalmente aberta à entrada de novos sócios efetivos, propostos por dois sócios fundadores e aceites pelo Conselho Diretivo.

VIII Jornadas Luso-Espanholas de História Medieval

Universidade de Lisboa, 3 e 4 de Dezembro de 2015

De ambos os lados do Estreito:
a propósito de Ceuta (sécs. VIII-XV)

CALL FOR PAPERS

 

Tradicionalmente a conquista de Ceuta foi entendida como um dos momentos iniciais da expansão europeia e portuguesa para outros continentes. Há, no entanto, continuidades que importa ter em conta, razão pela qual a expedição portuguesa de 1415 constitui uma referência dentro de um processo mais amplo de relações entre os dois lados do Estreito e da sua importância no conjunto da história meridional europeia e, em particular, da peninsular.

Neste contexto, o debate a desenvolver situar-se-á não apenas no âmbito da preparação e consequências da conquista da praça, mas também na reavaliação do mapa político da Península Ibérica no século XV e no processo de construção da fronteira meridional peninsular. Em simultâneo importa ainda repensar as relações entre os dois lados do Estreito, tendo como pano de fundo a cronologia dos séculos centrais e finais da Idade Média.As comunicações a apresentar terão a duração de 20 minutos.

As respetivas propostas devem ter em conta as secções abaixo indicadas e incluir título, um resumo até 1.000 carateres e um Curriculum Vitae resumido até ao máximo de 2.000 carateres.As propostas serão submetidas à aprovação da Comissão Cientifica e devem ser enviadas, em suporte eletrónico, até 31 de Julho de 2015 para o email das Jornadas: viiijornadaslusoespanholashm@gmail.com.

 Secção 1 

Antes de Ceuta: território e fronteira entre o Al-Andalus e a Hispânia Cristã (sécs. X-XV)

 Secção 2 

De ambos os lados do Estreito: interdependências, mobilidades e continuidades no Islão ocidental (sécs. VIII-XV)

 Secção 3 

A construção de uma nova legitimidade política: Avis e Trastâmaras no palco peninsular (sécs. XIV-XV)

 Secção 4 

Ceuta e o problema das origens da Expansão (sécs. VIII-XV)

 


 

Comissão Organizadora

António Rebelo – Universidade de Coimbra

Armando Norte – Universidade de Lisboa

Bernardo Vasconcelos e Sousa – Universidade Nova de Lisboa

Flávio Miranda – Bolseiro de pós doutoramento do Instituto de Estudos Medievais

Hermenegildo Fernandes – Universidade de Lisboa

Herminia Vasconcelos Vilar – Universidade de Évora

Manuela Santos Silva – Universidade de Lisboa

Maria Filomena Barros – Universidade de Évora

Maria João Branco – Universidade Nova de Lisboa

Saul António Gomes – Universidade de Coimbra

 

 

Comissão Científica

Professora Doutora Maria Helena da Cruz Coelho – Presidente da Sociedade Portuguesa de Estudos Medievais e professora catedrática da Universidade de Coimbra

Professora Doutora Isabel de Val Valdivieso – Presidente da Sociedade Espanhola de Estudos Medievais e professora catedrática da Universidade de Salamanca

Professor Doutor José Mattoso – Professor catedrático jubilado da Universidade Nova de Lisboa

Professor Doutor José Marques – Professor catedrático jubilado da Universidade do Porto

Professor Doutor Armando Carvalho Homem – Professor catedrático da Universidade do Porto

Professor Doutor Luís Adão da Fonseca – Professor catedrático aposentado da Universidade do Porto

Professora Doutora Manuela Mendonça – Presidente da Academia Portuguesa da História e professora associada com agregação aposentada da Universidade de Lisboa

 


SPEM_Logotipo     SEEMLogoAP_CorLogotipo_PresidenciaConselhoMinistrosLogotipo_PatriarcadoLisboa   Academia Portuguesa da História  FCG_01_FundacaoCalousteGulbenkian_BLK_02Logotipo_FundacaoBatalhaAljubarrotaCEPESELogo CIDEHUS_2014CEHR_logo_thumbCH-UL-Vertical Transparente - ExtraGrandeCITCEM    CHSC_Logotipo         IEM_Logotipo