Todos os artigos de SPEM

VIII Jornadas Luso-Espanholas de História Medieval

Nos próximos dias 3 e 4 de Dezembro de 2015 decorrerão, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, as VIII Jornadas Luso-Espanholas de História Medieval, que este ano têm como tema central “De ambos os lados do Estreito:
 A propósito de Ceuta (sécs. VIII-XV)”.

A temática desdobra-se em quatro secções:

1 – Antes de Ceuta: território e fronteira entre o Al-Andalus e a Hispânia Cristã (sécs. X-XV);

2 – De ambos os lados do Estreito: interdependências, mobilidades e continuidades no Islão ocidental (sécs. VIII-XV);

3 – A construção de uma nova legitimidade política: Avis e Trastâmaras no palco peninsular (sécs. XIV-XV);

4 – Ceuta e o problema das origens da Expansão (sécs. VIII-XV).

Procura-se assim integrar um momento específico de análise em contextos e conjunturas muito mais abrangentes, e integrar as questões fundamentais e mais actuais que se colocam quando se reflete sobre Ceuta, no presente.

Organizadas pela Sociedade Portuguesa de Estudos Medievais, em colaboração com a sua congénere espanhola e com diversas faculdades e unidades de investigação portuguesas, as Jornadas contarão com a presença de mais de sessenta conferencistas oriundos de Portugal, Espanha, Brasil e Porto Rico.

Ver programa

Ver cartaz

Inscrições: € 10; estudantes : € 5

 

Fundação da AIHM – Associação Ibérica de História Militar (sécs. IV-XVI)

No dia 13 de junho de 2015, no Palácio da Independência, em Lisboa, um grupo de quatro dezenas de pessoas, portuguesas e espanholas (na sua maioria docentes e investigadores universitários, alunos de cursos de Mestrado e de Doutoramento, ou gente com responsabilidade na gestão de equipamentos e de instituições com intervenção na área da história militar) fundou a «Associação Ibérica de História Militar, séculos IV-XVI» [AIHM], aprovando os respetivos Estatutos e elegendo os seus primeiros corpos gerentes.

Esta Associação traduz o grande relevo que a história militar está a adquirir a nível internacional e que se exprime num grande número de publicações, na produção de dissertações de 2.º e de 3.º Ciclos, no interesse crescente do grande público pela visita a museus, centros de interpretação e campos militares, e até na existência, em algumas prestigiadas universidades (p. ex., na Universidade Complutense de Madrid), de cátedras de história militar.

Também na Península Ibérica, nos últimos trinta anos, a investigação nesta área conheceu um incremento substancial, em boa parte devido à atividade intensa das comissões portuguesa e espanhola de história militar. No entanto, a projeção internacional desta realidade é ainda escassa, num mundo onde a cultura erudita tem uma forte dependência do que se produz nos países de expressão anglo-saxónica, francófona ou germânica. Além disso, a articulação interna entre o que a este nível se faz em Portugal e em Espanha é ainda muito incipiente.

Surgiu, por tudo isso, o projeto de criar um ponto de encontro, para pôr em rede, para dinamizar, coordenar e divulgar a investigação científica que se faz no mundo hispânico sobre história militar, mais concretamente no que diz respeito ao período compreendido entre o século IV (a fase final do mundo romano) e o século XVI (que assinala o arranque da expansão ultramarina, em que os países ibéricos foram pioneiros). A intenção é promover reuniões científicas anuais, publicações conjuntas (digitais e em papel), visitas de estudo, aprofundar pesquisas e, ao mesmo tempo, apoiar jovens investigadores que se dedicam a esta área. A AIHM já tem existência legal e um endereço eletrónico institucional pelo qual pode ser contactada (aihmilitar@gmail.com). Já dispõe também de uma página web (http://aihmilitar.wix.com/site) e está a desenvolver esforços no sentido de, em 2016, lançar a revista digital e-Strategica e organizar a sua primeira grande reunião científica. A Associação deseja dar-se a conhecer a nível ibérico e mundial, estando totalmente aberta à entrada de novos sócios efetivos, propostos por dois sócios fundadores e aceites pelo Conselho Diretivo.